Dieta detox! Comece o ano mais leve e elimine as toxinas do organismo


Nossa tendência é pôr a culpa nas festas de final de ano, mas grande parte das toxinas que acumulamos no organismo é resultado de anos de um estilo de vida equivocado, o que causa inchaço, retenção de líquidos, intestino preguiçoso, metabolismo lento, propensão à celulite, fadiga e tendência à sobrepeso.


Péssimo, não? Porém, dicas simples para reduzir as toxinas podem ser um divisor de águas para uma mudança de hábitos e a determinação para uma alimentação saudável, e assim manter o organismo na linha com o metabolismo em dia, intestino ativo, peso sob controle e energia a mil. Vamos lá, aprender os detalhes dessa transformação? Já é um bom começo.


Fuja dos industrializados

Se quiser saber quão nocivo é um alimento, basta analisar o nível de processamento a que ele é exposto na indústria. Quanto mais longo e complexo esse caminho, pior será para a saúde. Geralmente ricos em sódio, gorduras e conservantes, eles são venenos disfarçados de alimentos. Mesmo as versões light são carregadas de sódio.


Dieta viva

Também chamada de rawfood ou crudivorismo, o foco é o consumo de 50% a 70 % de sementes, frutas ou vegetais crus – nada ou muito pouco vai ao fogo (e nunca além de 46 graus celsius) – em pelo menos uma refeição do dia.


“No limits” para os líquidos

Tomar bastante água é a atitude mais simples para mandar embora tudo que é desnecessário para o organismo, seja pelo intestino ou pela bexiga. A ideia é consumir de um litro e meio a dois litros e meio de líquidos por dia, dependendo do peso e altura da pessoa. É bom evitar o exagero para não perder também os nutrientes dos alimentos. Chás (hibisco, verde, gengibre) e sucos pouco calóricos (morango, acerola, melão), inclusive, podem ser úteis nessa empreitada.


Mastigação a mil

Você deve estar se perguntando o que o ato de mastigar tem a ver com a prevenção da intoxicação. Parece distante a ligação, mas não é tanto assim, já que ela nos protege dos excessos. A mastigação deve ser vagarosa e minuciosa, pois auxilia na produção dos hormônios que estimulam a saciedade e inibem o hormônio da fome no cérebro.


A questão aqui é evitar excessos de quantidade, que sobrecarregam e, por consequência, intoxicam. A indicação nesse sentido é mastigar 40 vezes cada bocado, o que faz uma diferença enorme, tanto que nos países onde as pessoas comem com pressa, tem mais obesidade. Quem mastiga mais, come menos, isso é uma realidade.


Aposte nas frutas ricas em limonoides


Nome estranho, né? Mas elas são velhas conhecidas, aquelas que aumentam a imunidade e turbinam a ação do fígado, o órgão amigo na hora de eliminar toxinas do organismo. Merecem o troféu: a laranja, o limão, o kiwi, o morango, a tangerina e a acerola. Consuma sem moderação!


Couve amiga

Acrescente uma folha do vegetal na salada ou no suco, suas enzimas neutralizam as toxinas. E as vitaminas do complexo B presentes na verdura auxiliam o metabolismo das proteínas, dos carboidratos e das gorduras que circulam no corpo.


Abuse da fibras

Elas são verdadeiras vassourinhas para mandar embora tudo que é nocivo e que “está sobrando” no intestino. A melhor turma para realizar essa faxina é: feijão, ervilha, lentilha, grão de bico, soja em grão, arroz integral, linhaça, aveia, cevada, milho, pães e biscoitos integrais. Ahhh, mas as fibras só têm efeito quando acompanhadas do consumo de bastante líquido! Caso contrário, o exército da limpeza fica paralisado e tem efeito contrário.




⠀⠀⠀⠀⠀

#portalsaudeholisticabrasil #equilibrioemocional #dormirpouco #queroserfeliz #reiki #tpm #gratidao #sono #terapia # meditação #profissaoterapeuta #comoserterapeuta #queroserterapeuta